Blues - R. Crumb


Robert Crumb ilustrador nascido na Filadélfia em 30 de agosto de 1943.

Magro franzino e tímido, sua família, problemática, seu pai batia em todos dentro de casa, seu irmão mais velho cometeu suicídio, o mais novo sai as ruas com uma cuia pedindo esmolas e teve um ataque epilético ao tentar "xavecar" uma garota.

Por isso nas suas histórias estão frustrações, crises existenciais, drogas, inconformismo e, sobretudo, seu relacionamento com as mulheres. Publicou desenhos no jornal da escola. Mas foi na década de 60 que Crumb detonou os quadrinhos undergrounds (comix) com a revista Zap Comix. A Zap publicou os principais desenhistas da época. Depois trabalhou na revista Help, de Harvey Kurtzman, onde publicou um de seus personagens mais conhecidos - Fritz, the Cat. Um gato mulherengo, bêbado, drogado e revolucionário. Ele ainda criou outros inúmeros personagens, muitos deles sob efeito do LSD. Seus personagens não tem uma personalidade definida e muitas de suas histórias são auto-biográficas. E quando não são, servem de válvula de escape para seus desejos mais sórdidos e sujos.

Atualmente Robert Crumb mora no sul da França e quase não desenha mais. Toca numa banda chamada Cheap Suit Serenaders. Ouve cajun music e folk. Coleciona discos de 78 rotações dos pioneiros do blues e do jazz e músicas das décadas de 20 e 30 do Caribe e do norte da África. "Não ouço nada que não tenha sido gravado antes de 1940. As mídias estragaram tudo", diz sempre.
Ele já lançou um "card set" somente com retratos dos grande bluesmen, chamado "Heroes of the Blues".

                            Blues - R. Crumb


Esse livro foi lançado no Brasil pela Editora Conrad e reúne todas as HQ's musicais de Crumb e as capas de discos, anúncios e cartazes que ele fez nos últimos 40 anos.

Uma das histórias, chamada "Patton" fala de um bluesman que fez um trato com o diabo, bebia muito, bateu e apanhou de muitas mulheres e gravou alguns dos maiores blues de todos os tempos. É um retrato da vida de Charley Patton.

A parte do livro que contém as capas de disco é outro destaque. A capa para o disco "Cheap Thrills" da banda Big Brother & The Holding Company, que contava com Janis Joplin nos vocais, é a mais famosa delas. Outra capa interessante é do álbum "Trucking My Bluesaway" de Blind Boy Fuller.

Ele também conseguiu traduzir para os quadrinhos a música "Purple Haze" de Hendrix, desenhando todas as viagens presentes na letra da música.

Confira abaixo algumas páginas:














 Fonte: Blues Everyday





Comentários

Postagens mais visitadas