Metal Open Air: produtora garante que bandas foram pagas


Em uma nota oficial publicada esta tarde na “UOL Música”, a Lamparina Produções, produtora responsável pelo Metal Open Air, garante que todas as bandas receberam o pagamento para tocar no festival. “À Lamparina (…) cabia arcar financeiramente com essas contratações (das bandas), que foi feito e pode ser comprovado através de documentos”, diz um trecho da carta, que reafirma: “Frize-se (sic): as bandas estão pagas!”. Ainda de acordo com o texto, não aconteceram problemas de estrutura no festival. “As condições técnicas para a realização do evento foram todas disponibilizadas. As alegações de falta de segurança são falsas. Registre-se que o comportamento do público foi exemplar. Não houve, em qualquer momento, qualquer tipo de ameaça oriunda da plateia”. A empresa, no comunicado, “lamenta profundamente e anuncia o cancelamento do terceiro dia de shows do Metal Open Air”.

A produtora imputa responsabilidade pelo cancelamento da maioria dos shows à outra empresa, a Negri Concerts, parceira na realização do evento. “Todos os contatos com as bandas eram por parte da Negri Concerts”, ressalta o comunicado. “Os representantes da Negri é que ordenaram ou orientaram as bandas a não realizar os shows. Todo o clima de terror que foi instaurado entre as bandas e os técnicos foi causado pela Negri, de onde partiu a ordem de não tocar”. Clique aqui para ler a íntegra da carta.

Assim como na sexta, no sábado o Metal Open Air continuou apresentando problemas de infra-estrutura. O principal deles foi com a equipe técnica de som do evento, que desplugou os equipamentos alegando falta de pagamento. Os shows começaram com sete horas de atraso, e apenas quatro das 13 bandas se apresentaram, depois de uma sucessão de cancelamentos. Os produtores trocaram acusações publicamente e o festival esteve ameaçado de ser cancelado durante todo o dia. O policiamento foi reforçado no local, mas não houve atrito com o público.

O Metal Open Air começou na sexta (21/4) com um atraso de cinco horas. Desde a última quinta, pipocam notícias na imprensa que dão conta de problemas de infra-estrutura, envolvendo não pagamento de valores a empresas terceirizadas, incluindo segurança, alimentação e higiene; atraso na montagem da estrutura; e falta da liberação dos bombeiros para a realização do festival, entre outros.

Fonte: Rock em Geral.

Comentários

Postagens mais visitadas