Com shows em SP e Rio de Janeiro, Noel Gallagher inicia miniturnê no Brasil


O músico inglês Noel Gallagher, ex-cabeça do Oasis e agora líder de seu próprio grupo solo, o Noel Gallagher's High Flying Birds, já tem programada outra vinda ao Brasil, além da miniturnê de duas apresentações que chegou a São Paulo ontem e passa pelo Rio hoje.

"É sempre fantástico voltar à América do Sul. Os shows são sempre intensos e dão uma nova vida às turnês de qualquer artista. É a conversa de sempre, mas acaba sendo a pura verdade", disse Gallagher em entrevista por telefone à Folha, pouco antes de se apresentar em Milwaukee, EUA, em abril, num giro americano que culminou com dois shows no festival Coachella, na Califórnia.

"Eu adoro o Brasil e tocar aí. Inclusive já sei com certeza que vou voltar ao país em 2014. Mas de férias, com a família. Quero passar longos dias por aí. Praia de Copacabana, comida incrível, mulheres bonitas. E, acima de tudo, não posso perder uma Copa do Mundo no Brasil."

Antes que a curta entrevista descambasse para o futebol (Messi, Neymar, Manchester City e "quem é mesmo esse técnico da seleção brasileira?"), assunto em que Noel sempre está metido quando não fala sobre música, o irmão e eterno desafeto de Liam Gallagher contou sobre a vida pós-Oasis.

O álbum "Noel Gallagher's High Flying Birds" foi lançado em outubro de 2011, pouco mais de dois anos após o fim definitivo de sua famosa e agora ex-banda. O disco de Noel foi muito bem recebido pela imprensa inglesa, impiedosa com os últimos trabalhos do Oasis, e logo chegou ao topo das paradas britânicas, fechando o ano como o segundo disco de rock mais vendido no Reino Unido no período, atrás só do último do Coldplay.

"É sempre bom ver boas resenhas sobre seu disco, mas isso tem um peso muito pequeno para mim diante de saber o que os fãs pensam de fato sobre meu trabalho", falou o guitarrista, dando a cutucada de sempre.

"Eu sou o maior crítico de mim mesmo e sei que fiz um disco o mais perto da perfeição que eu poderia atingir como músico. São grandes canções pop, dessas de cantar junto, cantar em pub, como gosto de fazer. Mas não sei se o álbum caberia como um 'próximo disco do Oasis', se a banda continuasse. É o meu disco, entende?"

Se ele sente falta da ex-banda? "Não muito. Não sei ao certo. Ando ocupado demais para pensar no Oasis."

Fonte: Folha.

Comentários

Postagens mais visitadas